Recentes

3/recent/ticker-posts

Xiaomi revela produto que permite controlar mentalmente outros gadgets

Em pauta está o novo aro para a cabeça denominado Xiaomi MiGu. O objetivo da marca com este produto é criar as condições para que os utilizadores possam controlar a sua casa inteligente apenas com o cérebro.

Xiaomi MiGu é o produto que permite controlar outros gadgets apenas com a mente.

O Xiaomi MiGu foi o produto vencedor de um dos mais recentes eventos organizados pelo Xiaomi Group. As suas promessas são impressionantes, mas resta saber se o produto conseguirá cumprir com aquilo a que se propõe.

Um engenheiro ligado ao projeto afirma que o XIaomi MiGu foi concebido para que todos possam usufruir de uma vida mais conveniente.

O intuito é que este aro para a cabeça possibilite o controlo de vários produtos inteligentes apenas com a mente.

Além disso, o Xiaomi MiGu irá monitorizar a fadiga do utilizador. Para alcançar estes objetivos, o gadget conseguirá ler as ondas cerebrais daquele que o utilizar, ou pelo menos é essa a promessa deixada pela Xiaomi.

Os responsáveis pelo projeto afirmam que o Xiaomi MiGu possui três pontos que lhe permitirão obter sinais elétricos vindos do cérebro humano. Uma funcionalidade que lhe permitirá ainda fazer um eletroencefalograma, prática recorrentemente utilizada no setor da saúde para medir vários parâmetros do cérebro humano.O Xiaomi MiGu utilizará um sistema de machine learning inteligente para mapear as ondas geradas pelo cérebro humano. Este será o método utilizado para que o utilizador possa dar "ordens" aos seus produtos inteligentes.

Obviamente que as promessas deixadas pela Xiaomi para este revolucionário produto deixam várias interrogações no leitor. O Xiaomi MiGu parece aquele produto que vemos em filmes de ficção científica e que poucos acreditam ser possível replicar de forma funcional.

Por enquanto, não temos certezas se o Xiaomi MiGu será algum dia colocado à venda nas lojas. Este pode ser apenas mais um prototipo desenvolvido pela chinesa que nunca sairá dos seus escritórios de engenharia.

Enviar um comentário

0 Comentários