Recentes

3/recent/ticker-posts

Logotipo


Dentre as manifestações gráficas primárias, o logotipo se refere a representação visual do nome da marca, este em forma de letras e números, o qual é denominado legalmente como marcas nominativas. 

Fundamentalmente um logotipo precisa ser legível e representar os fonemas pelos quais a instituição é referida, visto que no caso de baixa legibilidade, ou ainda o excesso de estilização, este se assemelharia mais a um símbolo do que a um logotipo, entretanto sem a mesma eficiência.

As variadas utilizações de logotipos também podem ser classificadas, estas são dispostas em quatro principais categorias:

Baseados em uma família tipográfica existente — neste caso, as características peculiares a uma família tipográfica, ou a relação de posicionamento dos caracteres definem a identidade do logotipo.

Baseados em família tipográfica modificada — quando um ou mais caracteres de uma família tipográfica são redesenhados em prol de maior singularidade na representação, isto pode se dar também pela alteração brusca do espaçamento, ou alinhamento dos tipos.

Tipos originais — em comparação aos acima citados, os tipos originais são os que proporcionam maior singularidade a um logotipo, visto sua projetação exclusiva à marca. Ainda assim devem priorizar a legibilidade dos caracteres, inclusive por este motivo, muitos logotipos acabam promovendo o desenvolvimento de famílias tipográficas completas.

Outra classificação a ser considerada é a utilização de grafismos junto a logotipos, sendo estes elementos acessório ou símbolos. 

Chamamos esta combinação de elementos de emblema, o qual apresenta maior dificuldade quanto a reprodução técnica. Um logotipo pode ser exclusivamente tipográfico, ou conjugado a grafismo, e caso este possa ser classificado como símbolo, então a combinação de elementos configuraria a marca em si.

Enviar um comentário

0 Comentários