Recentes

3/recent/ticker-posts

Identidade visual e sistema de identidade visual

 

A identidade visual é composta por elementos visuais, os quais identificam e diferenciam um objeto de outro. 

Deste modo, identidades visuais podem ser desenvolvidas tanto para objetos, quanto pessoas físicas e jurídicas, sendo a última, identidade visual corporativa, de maior complexidade, visto a expectativa de que esta perdure por toda a existência da empresa, apesar de que, por diversas razões, haja a tendência de essa vir a ser redesenhada ou mesmo substituída.

Por meio da identidade visual o invisível torna-se visível. Com a criação de um nome, e implementação do design gráfico para materialização da identidade, conferindo personalidade à marca e diferenciando-a da concorrência.

 O projeto de identidade visual tem por objetivo tornar explícito o conceito da marca, por meio de formas e cores, estabelecendo um nível de comunicação ideal.

Pode-se então compreender identidade visual como toda manifestação gráfica elaborada para uma marca, enquanto o sistema de identidade visual (SIV), ou ainda, programa de identidade visual (PIV), como a configuração objetiva da identidade visual.

Para um sistema de identidade visual eficaz, há as seguintes funções a serem cumpridas:

Identificar e diferenciar - fundamentalmente ela deve identificar um produto ou serviço, bem como diferenciar estes de seus concorrentes imediatos, atraindo e facilitando a percepção visual de seus consumidores.

Institucionalizar e reforçar — diretamente relacionada às funções anteriores, a institucionalização pela identidade visual remete ao distanciamento dos agentes sociais que a mantém ou produzem, como proprietários e funcionários, promovendo uma imagem própria e independente, de ideal coletivo e perenidade. Desta maneira deve também reforçar associações favoráveis e desejadas pela empresa perante o mercado.

Associar e transmitir conceitos — ela deve primeiramente estabelecer noções de solidez e segurança, organização, planificação e univocidade, preceitos essenciais a qualquer instituição. Então, manifestar a identidade conceitual da marca, transpondo-a enquanto identidade externa, fundamentada também nas diretrizes de mercado estabelecidas.

A fim de realizar tais funções, existe a convenção dos elementos constitutivos de sistemas de identidades entre primários, secundários e acessórios. Os elementos primários são considerados o sustentáculo dos demais, utilizados em uniformidade e intermitentemente nas aplicações, são essenciais para o funcionamento do sistema, estes compreendem o logotipo, o símbolo e a marca. 

Os elementos secundários, por sua vez, caracterizam-se por estarem intrinsecamente relacionados à configuração de cada aplicação, derivados dos elementos primários, são constituídos pelas paletas de cores e alfabetos institucionais. 

-Já os acessórios são caracterizados pela manifestação das necessidades específicas de cada instituição, derivados de elementos primários ou secundários – a esta classe se enquadram mascotes, grafismos, normas de diagramação ou mesmo logotipos e símbolos adjacentes, estes desenvolvidos com o intuito de diversificar a identidade visual.

Enviar um comentário

0 Comentários